Ventosaterapia

A ventosaterapia é uma técnica milenar que utiliza a sucção como forma terapêutica. Desde séculos passados, os povos mais primitivos já procuravam maneiras de curar doenças, mesmo sem as facilidades que temos hoje em dia, estes povos conseguiam resultados através de recursos da própria natureza.

 

Segundo registros históricos que temos conhecimento, os índios desenvolveram a técnica da ventosaterapia utilizando chifres de animais, os chineses a usavam com bambus e, tempos depois, os europeus desenvolveram a técnica com copos de vidro.

 

A grande procura por saber mais a respeito da ventosaterapia no ano de 2016 se deu por conta do maior nadador da história, o americano Michael Phelps, ter aparecido em público com as marcas características que o tratamento da ventosa deixa no corpo.

Ao ser realizada a sucção com pressão negativa na pele e na musculatura, o vácuo formado estimula a circulação sanguínea e com este processo são liberadas as toxinas existentes do sangue.

Para que serve?

A ventosaterapia pode ser utilizada como um auxílio para tratamentos com fins terapêuticos e é um grande aliado a outras técnicas de massagem.

Quando a circulação é ativada através da ventosa, o aumento de sangue favorece a nutrição de músculos, alivia as tensões, dores musculares e articulares.

Em alguns casos, o uso da técnica também é realizada com objetivos estéticos, como por exemplo o tratamento da ventosaterapia para celulites e

estrias.

Benefícios

  • Aumento da circulação sanguínea local;

  • Eliminação de contraturas musculares e pontos gatilho;

  • Fortalece os vasos sanguíneos;

  • Aumentar a produção de líquido sinovial dentro das articulações;

  • Antioxidante;

  • Relaxar e acalmar o corpo e a mente.

Indicações

  • Desintoxicar o organismo

  • Tratamentos para dores musculares

  • Tratamento de contraturas dos músculos

  • Dores abdominais

  • Problemas digestivos

  • Ansiedade

  • Estresse

  • Dores na coluna

​​Entre muitos outros benefícios e tratamentos.

Tipos de Ventosa

  • Copo de silicone: Basta pressionar o copo de silicone com os dedos e depois colocar na pele, devido ao vácuo que se forma em seu interior a pele é sugada e a ventosa fica presa.

  • Copo de vidro: Ascender uma vela e colocar a chama no interior do copo e logo a seguir colocar o copo na pele. O vácuo se forma quando o oxigênio de dentro do copo é consumido e a pele fica mais elevada dentro da ventosa.

  • Pistola: Para promover o vácuo basta posicionar as ventosas no local e pressionar a ventosa de acordo com o tratamento a ser feito, pois a pressão regula a intensidade do vácuo.

  • Ventosa eletrônica: Quando se usa um aparelho que promove o vácuo basta posicionar as ventosas no local que deseja tratar e depois ligar o aparelho no vácuo que deseja usar, aos poucos a pele vai sendo sugada e a ventosa fica presa na pele.  Além disso, ainda pode-se usar as ventosas associando outras técnicas como as agulhas de acupuntura por dentro de cada ventosa, plantas medicinais, com sangria ou com água. 

Tempo de aplicação

O tempo de duração varia entre 5 e 15 minutos de aplicação e podem ser realizadas sessões isoladas para combater a dor nas costas, ou até 8 sessões realizadas 1 vez por semana durante 8 semanas consecutivas. Depois desse período a pele pode ser reavaliada porque pode estar mais flácida que o primeiro dia de tratamento. O tempo totar de uma sessão é de até 40 minutos.

Quando a ventosa é colocada com muita pressão ou é deixada parada por muito tempo podem surgir bolhas de sangue no local e caso isso aconteça o tratamento deve ser interrompido imediatamente, a não ser que esteja fazendo sangria.

Contraindicações

O tratamento com as ventosas apresenta algumas contraindicações e por isso não deve ser aplicado em pessoas que apresentam situações como trombose, tromboflebite, distúrbios hemorrágicos, hemofilia, varizes, febre, fratura no local a ser tratado, durante a gravidez, na região abdominal porque pode favorecer a instalação de uma hérnia abdominal, caso a pessoa tenha essa pré-disposição.

Também não deve ser realizado durante convulsões, em locais que apresentam feridas, sinais de infecções, durante o tratamento contra o câncer porque pode facilitar que o câncer se espalhe pelo corpo. Além disso, a ventosaterapia não é adequada para ser realizada no rosto.

Algumas situações que não são contraindicações absolutas mas que necessitam de mais atenção ao usar este tipo de tratamento são: pessoas com pressão alta descontrolada, logo após praticar exercícios e sua aplicação em áreas que não tenham uma boa camada muscular, tendo mais extremidades ósseas proeminentes.

Pós tratamento

O tratamento pode ser feito com a pessoa deitada numa maca onde são colocar 1, 2

ou várias ventosas no local a ser tratado. As ventosas podem ser colocadas somente

em cima de uma contratura nas costas ou podem deslizar por todos os músculos

das costas.

Quando é usada uma grande quantidade de vácuo o local de tratamento pode ficar

permanecer dolorido por cerca de 5 dias e a coloração em até 15 dias, mas pode-se

observar que a pessoa ficará com marcas no corpo, porque logo nos primeiros

minutos de aplicação da ventosa, pode-se observar a vermelhidão e cor

arroxeada que surge.

 

Tomar um banho morno e massagear a região que foi tratada com óleo de rosa

mosquetá constitui um excelente tratamento caseiro para evitar a dor e as

marcas roxas na pele depois do tratamento. 

2016 Criado por Joana Derllin

Derllin SPA Urbano   CNPJ: 30.584.214/0001-13

Endereço: Rua Dr. Antão Assis Brasil, 759, Pippi, Santo Ângelo, Rio Grande Do Sul, Brasil.

Entrega dos Serviços a combinar.

  • WhatsApp
  • Instagram
  • Facebook
  • YouTube
  • G+